Conceito de sinagoga


Jul 02, 16

Um vocábulo grego que se pode traduzir por “congregar” chegou à língua latina como sinagōga e ao nosso idioma como sinagoga. Trata-se do espaço onde se reúnem as pessoas de religião judaica para rezar e estudar a Torá. A noção também permite designar a congregação de judeus.

Pode-se definir a sinagoga como um lugar de encontro. O edifício, em geral, está orientado para a cidade de Jerusalém. Entre os elementos que se podem encontrar no seu interior destacam-se a Arca Santa que alberga a Torá, o candelabro que recorda o candelabro histórico do Templo de Jerusalém e uma plataforma sobre a qual se leva a cabo a leitura da Torá.

Nas sinagogas costuma haver espaços destinados ao culto, salões para actividades comunitárias e habitações destinadas ao ensino do hebraico e tradições judaicas às crianças.

É importante destacar que o conceito de sinagoga não aparece mencionado na Torá. A sua origem é atribuída à intenção dos rabinos de desenvolver um local de encontro para orar e para compartir diversas questões comunitárias.

As sinagogas mais antigas das que se tenha registo encontram-se em Israel. É possível encontrar sinagogas em todo o mundo, onde a comunidade judaica de cada localidade se reúne.

Devido aos diversos atentados que grupos extremistas realizaram contra sinagogas ao longo da história, estes edifícios têm segurança especial para evitar novos ataques. Deste modo, é frequente que haja móveis da Polícia e seguranças à entrada.