Conceito de amor




Out 19, 11 Conceito de amor

Por se tratar de um tema tão abstracto e complexo, é difícil estabelecer uma definição precisa do amor. Porém, pode ser considerado como um conjunto de comportamentos e atitudes, incondicionais e desinteressadas (sem segundas intenções), que se manifestam entre seres com a capacidade de desenvolver inteligência emocional. Por isso, o amor pode ser experimentado/sentido pelos seres humanos, mas também por outras espécies que possam desenvolver laços emocionais, como é o caso dos golfinhos, dos cães e dos cavalos.

Na linguagem quotidiana, o amor tende a ser associado directamente ao amor romântico, que implica uma relação passional entre duas pessoas. No entanto, o termo pode ser atribuído a outro tipo de relações, como o amor familiar, o amor platónico e a outros sentidos mais vastos (o amor a Deus ou o amor à natureza, por exemplo). Em todos os casos, o amor representa um sentimento de grande afecto.

O amor não é nenhum conceito biológico. Diversas expressões relacionadas com o amor, tanto nos seres humanos como noutras espécies, não se prendem com a sobrevivência. Por isso, podemos nos reportar às relações sexuais sem fins reprodutivos e aos comportamentos altruístas.

Convém destacar que diversos estudos científicos constataram importantes correlações entre os níveis de hormonas (como a serotonina, a dopamina e a oxitocina) e os estados amorosos (atracção sexual, apaixonamento, etc.).

No campo da psicologia, Robert J. Sternberg evidenciou três componentes do amor: a intimidade (sentimentos que promovem a aproximação), a paixão (estado de intenso desejo de união) e o compromisso (para manter o amor).