Conceito de aquífero


Jul 14, 17

Antes de aprofundar o significado do termo aquífero, há que conhecer a sua origem etimológica. Neste caso, podemos dizer que trata-se de uma palavra que deriva do latim, uma vez que é fruto da soma de dois elementos dessa língua:

-O substantivo “aqua”, que se pode traduzir como “água”.
-A forma verbal “fero”, que é equivalente a “levo”.

Aquífero é uma noção que é utilizada nas áreas da geologia e da biologia. No primeiro caso, um aquífero é uma estrutura subterrânea que alberga água.

Os aquíferos são reservatórios de água que se encontram abaixo da superfície terrestre. Estes aquíferos permitem a circulação da água através de diversas gretas e da porosidade da sua estrutura.
Nos aquíferos é possível fazer a distinção entre o nível freático (o sector superior), a zona de saturação (o espaço onde os poros rochosos se enchem de água) e a camada impermeável. Acima do nível freático, e antes da superfície, encontra-se outro sector conhecido como zona de arejamento.

É possível fazer muitas classificações dos aquíferos, uma vez que são numerosas as modalidades que existem. No entanto, entre os agrupamentos mais frequentes podemos encontrar as seguintes:
-No que diz respeito ao seu comportamento hidráulico, deparamo-nos com os aquíferos confinados, que são aqueles que estão entre duas camadas impermeáveis; os semi-confinados; os subestimados ou livres, que estão em contacto directo com a área sub-saturada do solo, e as encostas.

-Quanto à estrutura, existem dois grandes grupos: os livres e os confinados.
-Partindo do critério daquelas que são as suas texturas, deparamo-nos com os fissurais e os porosos.
-Se nos sustentarmos naquilo que é o comportamento hidrodinâmico, estão os aquíferos, os aquícludos, os aquitardos e os aquífugos.

É importante ter em conta que os aquíferos permitem que uma boa parte da população de todo o mundo tenha acesso à água. Porém, a exploração descontrolada e a contaminação ameaçam este recurso. Os fertilizantes químicos que utiliza a agricultura, os resíduos da actividade industrial e a exploração petrolífera são alguns dos factores que podem contaminar um aquífero.

Mais precisamente, entre os elementos mais poluentes que existem e que põem seriamente em perigo os aquíferos estão os resíduos produzidos em oficinas de automóveis e estações de serviço/postos de abastecimento, em oficinas de pintura, em tinturarias, em fábricas e em indústrias metalúrgicas. Isto sem esquecer aqueles que derivam das minas metalúrgicas ou da extracção de petróleo, entre outros.

No campo da biologia, por outro lado, um aquífero é um conduto que permite o transporte de líquidos em determinados organismos. Os equinodermos, só para citar um caso, dispõem de um sistema vascular aquífero com diversas ramificações ao longo do corpo.