Conceito de comunhão




Mai 28, 13 Conceito de comunhão

Do latim communĭo, o termo comunhão faz referência a participar no comum. Pode tratar-se de um tratamento familiar na comunicação ou de uma congregação de pessoas com interesses ou crenças afins.

Exemplos: “Existe, sem dúvida, uma comunhão entre ambos: nota-se nos olhares que trocam”, “Foi quebrada a comunhão no plantel devido aos sucessivos conflitos entre os jogadores”, “Milhares de pessoas em comunhão reuniram-se na praça central para felicitar o ídolo local”.

Para o cristianismo, a comunhão ou a eucaristia é o sacramento que consiste na transformação de um pedaço de pão (conhecido como hóstia) e do vinho no corpo e no sangue de Cristo para que estas substâncias sejam recebidas pelos crentes.

O sacerdote (ou o padre) é a única pessoa habilitada para realizar este rito de transformação. A comunhão é a unidade do homem com Deus e reflecte o sacrifício do Filho que entrega a sua carne para a salvação da humanidade.

O pão utilizado durante a comunhão é pão ázimo, feito com trigo. O vinho deve ser puro, obtido do fruto da vida e sem nenhuma alteração. Só se mistura com um pouco de água.

Qualquer pessoa baptizada pode receber a comunhão. No caso das crianças, é necessário que recebam primeiramente a catequese sobre o sacramento. Por isso, a primeira comunhão é um rito muito importante na vida do católico, que inclui a formação correspondente e que costuma ter lugar aos dez anos de idade. É habitual a primeira comunhão ser vivida como uma verdadeira festa.