Conceito de conotação


Set 10, 13

Conotação é a acção e o efeito de conotar (termo que compreende, para além do seu significado específico, outro de tipo apelativo ou expressivo). A conotação de uma palavra ou frase sugere, portanto, um significado acrescentado e diferente do seu próprio.

Exemplos: “Creio que esta publicidade tem uma conotação sexista”, “O discurso do presidente parecia dirigir-se para a plateia embora muitos analistas denotassem outra conotação”, “Se te dirigires ao teu chefe dessa forma, muitos ainda vão pensar que as tuas palavras têm uma conotação particular”, “Não procures uma conotação onde ela não existe”.

A conotação implica que a linguagem tem sentidos que vão mais além do sentido literal. Pode-se dizer que um homem é um leão porque tem muita força ou coragem, sem que isto indique que essa pessoa mostra as mesmas características biológicas ou físicas que o animal em questão.

Pode-se dizer que a conotação é o valor secundário de uma expressão ou palavra. A imagem de uma rosa pode conotar amor, enamoramento ou paixão, significados que não têm nada que ver com a definição literal desta flor, mas com aquilo que ela representa ou simboliza culturalmente.

A expressão “engolir sapos” é outro exemplo de conotação. Se alguém disser que “teve de engolir sapos”, significa que teve de suportar uma situação que não lhe agradava mas que, por algum motivo da sua conveniência, acabou por aceita sem reclamar. Não significa que essa pessoa tenha literalmente comido sapos nem que estes animais costumem ser ingeridos por humanos.