Conceito de decência


Ago 01, 13

Decência, do latim decentĭa, é o recato, a compostura e a honestidade de cada pessoa. O conceito permite fazer referência à dignidade nos actos e nas palavras. Exemplos: “Não gosto nada dos espectáculos que ultrapassam os limites da decência”, “Encontrar um político com decência é tão difícil como achar uma agulha numa palheiro”, “Se o treinador tivesse um pingo de decência, pediria a sua demissão”.

Pode-se definir a decência como sendo o valor que faz com que uma pessoa tenha consciência da própria dignidade humana. Por isso, prefere guardar e/ou preservar o seu corpo, os seus pensamentos e sentidos para evitar expô-los à morbosidade.

A decência tende a estar a associada à nudez ou à provocação sexual. A pessoa indecente apresenta-se sem roupa ou com vestimenta menos própria em público e adopta atitudes um tanto provocativas mais além da intimidade: “Reparem naquela mulher, é evidente que não tem nenhum sentido da decência”, “Desculpa que te diga, mas esse fato de banho não preserva nada a tua decência”, “Talvez eu não tenha sido promovida na empresa porque conservei sempre a minha decência e nunca aceitei jantar fora com o patrão”.

Por se tratar de uma noção um tanto abstracta, pode ser complicado explicar a uma criança o que é a decência e educá-la nesse sentido. Os psicólogos afirmam que a decência deve ser ensinada em todo o momento a partir do próprio exemplo, tanto em conversas como nos gestos, nas atitudes e no vestuário. É importante trabalhar na divulgação deste valor, uma vez que os mais novos não têm consciência das consequências de um comportamento indecente.