Conceito de dinheiro




Jan 15, 12 Conceito de dinheiro

O dinheiro é um instrumento de pagamento usado nas trocas, geralmente materializado sob a forma de notas e moedas, que é aceite por uma sociedade para pagar bens, serviços e todo o tipo de obrigações. A sua origem etimológica remete-nos para o vocábulo latim denarius, que era o nome da moeda que utilizavam os romanos.

O dinheiro reúne três características básicas: trata-se de um meio de intercâmbio, que se armazena e transporte facilmente; é uma unidade de contabilidade, que permite medir e comparar o valor de produtos e serviços no caso de estes serem bastante diferentes uns dos outros; e é uma reserva de valor, que permite fazer poupanças.

O desenvolvimento do dinheiro permitiu a expansão do comércio a uma grande escala. Antigamente, a troca era o sistema comercial por excelência: trocavam-se produtos, uns por outros (maçãs por trigo, vacas por milho, etc.), o que dificultava a fixação do valor e o transporte. Entretanto, graças ao dinheiro, o comércio tornou-se mais simples.

Convém frisar que o valor do dinheiro não é aquele que consta no papel da nota nem no metal da moeda em questão, tendo em conta que apenas surte efeitos (é válido) com o aval e a certificação da entidade emissora (como o Banco Central). Há que ter em conta que o dinheiro funciona por um pacto social (é aceitado por todos os integrantes da sociedade).

Nos dias que correm, o dinheiro pode criar-se de acordo com dois procedimentos: o dinheiro legal, que é aquele que produz o Banco Central através da impressão de notas e da cunhagem de moedas, e o dinheiro bancário, desenvolvido pelos bancos privados através de anotações nas contas dos respectivos clientes.