Conceito de exploração florestal


Mar 06, 14

Do francês exploitre, explorar é um verbo que se refere à acção de tirar proveito das riquezas de uma indústria ou de um negócio e de utilizar as qualidades de uma pessoa ou circunstância de forma abusiva. A acção e o efeito de explorar recebem o nome de exploração.

Florestal, do latim forestālis, diz-se daquilo que pertence ou que é relativo aos bosques (florestas) e ao aproveitamento da lenha e outros recursos relacionados. Conhece-se como silvicultura o cultivo dos bosques e a ciência associada a este cultivo.

A exploração florestal, por conseguinte, é a extracção de recursos de uma área florestada. Esta actividade é geralmente levada a cabo com vista na obtenção de madeira, frutos ou cortiça.

Convém ter em conta que a exploração florestal acarreta sérias consequências para os bosques. Se não se tratar de uma exploração controlada e responsável, a própria subsistência do bosque e da floresta vê-se ameaçada.

Muitas das vezes, a exploração florestal implica derrubar árvores e queimar grandes superfícies, o que significa literalmente a destruição da floresta e dá origem ao fenómeno conhecido como desflorestação.

Quando se abate um bosque sem um plano de reflorestação, o ecossistema sofre grandes danos e perde-se a biodiversidade. Para além das espécies vegetais que são afectadas de maneira directa, muitos animais ficam sem o seu habitat e mesmo certas comunidades aborígenes vêm-se deslocadas. A exploração florestal também tem consequências negativas para a absorção de dióxido de carbono e dá origem à erosão dos solos.

O controlo por parte das autoridades e da legislação é portanto imprescindível para que a exploração florestal não seja insustentável.