Conceito de fantástico




Fev 28, 13 Conceito de fantástico

Do latim phantastĭcus, o adjectivo fantástico refere-se àquilo que pertence ou que está relacionado com a fantasia. Da mesma forma, permite fazer alusão ao que é fingido, que é irreal ou que apenas existe no imaginário das pessoas.

A nível coloquial, o termo fantástico menciona aquilo que é excelente, magnífico ou presuntuoso. Exemplos: “O atleta teve um desempenho fantástico, dando assim a vitória à sua equipa sobre a equipa opositora”, “A festa foi fantástica, não parei de dançar a noite toda”, “Aquilo que ela fez foi fantástico”.

Fantástico também é um género de ficção cujos principais elementos são sobrenaturais e irreais. O género fantástico inclui personagens, situações ou cenários que nunca poderiam pertencer ao mundo verídico (como homens que voam ou animais que falam).

A essência do género fantástico é não priorizar as representações realistas. Pelo contrário, procura subverter as leis do mundo real. Distingue-se da ficção científica, em que esta aduz causas científicas para violar a mecânica do funcionamento da realidade.

Um dos primeiros textos escritos de que se tenha registro é a Epopeia de Gilgamesh, uma obra suméria que data do ano 2.000 a.C. Essa composição já incorporava, na altura, elementos fantásticos, como intervenções divinas e gigantes.

Convém destacar que, para além da presença de elementos irreais, o género fantástico apresenta coerência interna entre estes elementos. A estrutura, as cenas e a interacção dos personagens mantêm uma lógica. Caso contrário, a obra em questão pertenceria ao género surrealista.