Conceito de gás natural




Set 11, 12 Conceito de gás natural

O gás natural é uma mistura de gases composta principalmente por metano. Trata-se de um gás combustível proveniente de formações geológicas, pelo que constitui uma fonte de energia não renovável.

Para além do metano, o gás natural pode conter dióxido de carbono, etano, propano, butano e nitrogénio, entre outros gases. Estes componentes fazem que o uso do gás natural seja considerado contaminante (poluidor).

Para além de estar presente em jazidas minerais, o gás natural pode ser obtido a partir da decomposição dos restos orgânicos. Este processo é promovido em estações de tratamento especializadas que produzem o chamado biogás.

Quando as reservas de gás se encontram em locais afastados onde não seja rentável construir gasodutos para encaminhar o gás até aos lares e às indústrias, é possível processar o gás natural para convertê-lo em gás natural liquefeito (GNL). Por isso, sob a sua forma líquida, é facilitado o respectivo transporte. O GNL costuma ser deslocado a uma temperatura de -161ºC, já que a liquefacção pode reduzir o volume de gás até 600 vezes.

O gás natural armazenado a altas pressões (entre 200 e 250 bar), é transformado em gás natural veicular (GNV), um combustível que se utiliza em veículos pelo facto de ser mais económico do que a gasolina.

Outro uso do gás natural está relacionado com a produção de hidrogénio, que também serve de combustível alternativo para os veículos. Nestes casos, o hidrogénio pode ser usado através da combustão (com um motor de explosão) ou de uma célula de combustível (o hidrogénio é convertido em electricidade e alimenta um motor eléctrico).