Conceito de género




Ago 10, 11 Conceito de género

De origem latina genus / genĕris, a noção de género engloba inúmeras acepções e aplicações. Por exemplo, no plural, o termo é usado como sinónimo de mercadoria (no âmbito do comércio) mais concretamente de produtos usados na alimentação humana (“géneros alimentícios”).

Por outro lado, o vocábulo género pode referir-se ao conjunto de seres que tenham a mesma origem ou que apresentem características comuns, e à espécie ou ao tipo a que pertencem pessoas ou coisas.

Nas artes, por género entende-se cada uma das várias categorias em que se agrupam obras (sejam literárias ou plásticas) em função das suas características em termos de forma ou de conteúdo (“género dramático”) ou ainda em função do estilo e da técnica utilizada.

Para a biologia, o termo género corresponde à categoria taxionómica que agrupa espécies (seres vivos) com características comuns ou semelhantes.

Na gramática, um género é a classe a que pertence um substantivo ou um pronome pelo facto de concertar com o mesmo uma forma e, geralmente apenas uma, da flexão do adjectivo e do pronome. É o que acontece no caso das línguas flexivas, como a língua portuguesa, em que as palavras podem variar em género (masculino/feminino) e em número (singular/plural).

Para a sociologia, o género (isto é, masculino ou feminino) é o conjunto dos aspectos sociais da sexualidade, um conjunto de comportamentos e de valores associados arbitrariamente em função do sexo.

Por isso, o chamado papel social de género constitui uma categoria de análise em sociologia e antropologia que denota um conjunto de normas e convenções sociais do comportamento sexual das pessoas. O papel social de género permite conhecer as diferenças sexuais num determinado momento ou local.

Convém salientar que os estudos relacionados com o papel social de género não se dedicam unicamente à desigualdade/discriminação para com as mulheres, pois analisam as masculinidades e a diversidade sexual (homossexuais, bissexuais, transsexuais, etc.). É importante ter em conta que estes mesmos estudos não são sustentados nem pela biologia, nem pela genética.