Conceito de inquisitivo


Dez 01, 14

Inquisitivo é um termo que deriva do latim inquisitīvus e que faz referência àquilo pertencente ou relativo à averiguação ou à indagação. Cabe destacar que o verbo inquirir é sinónimo de examinar, averiguar ou indagar cuidadosamente algo.

Exemplos: “O tribunal mostrou-se inquisitivo com a vítima, o que despertou as críticas dos advogados defensores”, “É melhor dizeres a verdade ao teu pai: ontem ficou inquisitivo comigo e não gosto de ter que mentir”, “Alguns jornalistas mostram-se inquisitivos com os desportistas, mas pouco firmes com os políticos”, “Não vou tolerar que alguém que mal conheço pretenda tornar-se inquisitivo comigo”.

Alguém inquisitivo, por conseguinte, é aquele que inquere com perseverança e diligência as coisas, com a intenção de aceder a uma determinada informação. A inquisição, entendida como a acção e o efeito de inquirir, costuma estar associado a um diálogo onde alguém faz com que o outro forneça determinados dados. Desta forma, um juiz, um fiscal ou um jornalista podem mostrar-se inquisitivos.

Num contexto mais informal, um pai pode tornar-se inquisitivo com o seu filho quando quer averiguar o que este fez e como se portou. O dono de uma empresa, por outro lado, pode comportar-se de forma inquisitiva com os seus funcionários se suspeitar que alguém o está a roubar.

No âmbito do direito, o princípio inquisitivo é um princípio jurídico característico do direito processual histórico, onde o tribunal ou o juiz tomavam parte activa do processo, somando as suas alegações à causa em que deviam emitir sentença.