Conceito de lactose


Abr 09, 14

Do latim lactis (“leite”), lactose é o açúcar (formado pela glucose e pela galactose) que está presente no leite. Trata-se de um dissacarídeo que se encontra numa proporção de entre 4% e 5% no leite das fêmeas dos mamíferos.

No caso dos seres humanos, a correcta absorção da lactose requer a presença de uma enzima denominada láctase (produzida no intestino delgado e sintetizada durante a infância). Se o organismo apresentar uma escassa ou nula quantidade de láctase, a lactose não consegue ser assimilada/digerida correctamente e produzem-se diversas complicações.

A falta de láctase gera aquilo que se conhece como intolerância à lactose. Isto supõe uma impossibilidade de metabolizar a lactose devido a uma afecção nas microvilosidades intestinais que se encarregam de produzir a láctase.

É possível fazer a distinção entre a intolerância permanente (hereditária e determinada pela genética do individuo) e a intolerância temporária ou reversível (igualmente conhecida como intolerância adquirida, que se produz por uma patologia ou uma situação específica que se pode curar).

Os sintomas da intolerância à lactose aparecem depois de ingerir produtos lácteos ou alimentos derivados do leite. Entre estes sintomas podem destacar-se as cólicas abdominais, a diarreia, a prisão de ventre e as erupções cutâneas. Como o nível de produção de láctase varia de umas pessoas para as outras, as características da intolerância à lactose e os próprios sintomas não são iguais em todos os casos.

O controlo da dieta, por conseguinte, é realizado através de provas de ensaio e erro para determinar que alimentos e em que quantidades pode ingerir um sujeito sem experimentar reacções adversas.