Conceito de lascívia




Fev 05, 12 Conceito de lascívia

A lascívia (do latim lascivĭa) é, de acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, a propensão aos deleites/prazeres carnais. Trata-se do desejo sexual ou da luxúria descontrolada.

A lascívia implica a impossibilidade de controlar a libido, podendo tornar-se numa obsessão. Uma pessoa com lascívia olha para o próximo de forma morbosa ou com intenções sexuais. Por exemplo: “Ambos passaram horas a olhar-se com lascívia até trocarem um beijo apaixonado para se perderem durante a noite”.

O termo também está relacionado com a ausência de vergonha e a luxúria. As religiões condenam portanto a lascívia e associam-na aos comportamentos indecentes e pecaminosos.

O cristianismo, por exemplo, faz com que os adolescentes e os jovens não caiam na tentação de adoptarem comportamentos lascivos, de acordo com os seus parâmetros morais. Aliás, alguns grupos cristãos consideram que o próprio acto de dançar é lascivo, tendo em conta que inclui o contacto corporal entre pessoas do sexo oposto.

Os religiosos afirmam que a lascívia pode controlar a mente dos seres humanos e criar pessoas debilitadas e doentes. Na opinião destes, em vez de se entregarem a Cristo, estes indivíduos estarão a entregar-se a uma força escura e prejudicial (a lascívia).

Fora estas considerações, considera-se a lascívia como sendo o apetite sem moderação de algo (isto é, esse apetite não tem obrigatoriamente que dizer respeito à sexualidade): “O Jorge, enquanto olhava para o carro do seu vizinho com lascívia, jurou que ia fazer o que fosse preciso para ter um veículo como aquele”, “A Júlia observou com lascívia a pulseira de ouro da sua colega”.