Conceito de nação




Fev 10, 11 Conceito de nação

A palavra nação vem do latim nātio que, por sua vez, deriva de nāscor (“nascer”). Este vocábulo latim significa “nascimento”, “povo”, “espécie” ou “classe”, entre outras acepções.

Actualmente, o conceito de nação inclui duas representações: a nação política, que se refere ao âmbito jurídico-político e à soberania que constitui um Estado, e a nação cultural, que é uma noção socioideológica mais subjectiva e que faz referência a uma comunidade humana com determinadas características culturais comuns. De qualquer forma, na linguajem quotidiana, a palavra nação é usada como sinónimo de país, território, povo e Estado, por exemplo.

A concepção cultural de uma nação indica que os seus membros têm consciência de que constituem um corpo ético-político diferente dos restantes, pelo facto de partilharem certas características (etnia, idioma, religião, tradição ou história comum).

Sempre que um Estado se identifica explicitamente como sendo o lar de uma certa nação cultural, fala-se da existência de um Estado-nação. Há Estados que, apesar das disputas e das contradições que implica esta definição, tentam legitimar-se desta forma.

Também há nações culturais que tentam definir-se unicamente por motivos de etnia ou de raça. Este facto leva a que existam numerosas nações sem território próprio, como a nação cigana, o que demonstra que nem todas as nações culturais constituem um Estado independente e que em todos os Estados independentes são nações culturais. Inclusive, existem nações que, com o passar dos anos, chegam a formar o seu próprio Estado, como é o caso do povo judeu, que constituiu uma nação cultural sem Estado próprio até 1948.