Conceito de nacionalismo


Jul 24, 12

De acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, o termo nacionalismo possui três significados diferentes. Por um lado, define-se como o afecto e o sentimento de pertença (patriotismo) que os cidadãos oriundos de uma determinada nação sentem relativamente à mesma. Vejamos alguns exemplos: “Em muitos países, o nacionalismo só se denota depois de algum êxito desportivo”, “As guerras são tragédias que servem para despertar o nacionalismo adormecido da população”.

O nacionalismo, por outro lado, é uma ideologia ou uma doutrina política que atribui um carácter ou um valor diferenciado e único a um território específico bem como aos cidadãos que residem no mesmo. Esta tendência em impor a predominância da nação costuma desenvolver-se como forma de oposição a outras regiões: “O nacionalismo basco mais extremista voltou a causar pânico junto da sociedade espanhola”, “Aspiro ir viver para um Estado democrático, onde se dê ouvidos a todos os nacionalismos”.

A aspiração de um povo a obter um determinado nível de independência no que diz respeito a condições externas também se define como nacionalismo: “Quero um programa político que defenda o nacionalismo e mantenha a propriedade estatal das nossas empresas mais importantes”.

Cabe igualmente mencionar que múltiplos movimentos políticos podem sustentar-se no nacionalismo. O regime fascista de Benito Mussolini e o nazismo de Adolf Hitler autoproclamavam-se nacionalistas e, sob esse emblema, atacaram outros países. Estes casos históricos também mostram que o conceito de nacionalismo evolui ao longo da história: Hitler associou a sua ideia da Alemanha à raça ariana, expulsando da nação outros colectivos sociais nascidos no território alemão. Na prática, para o nacionalismo de Hitler, um judeu nascido em Berlim não pertencia à nação alemã. Em contrapartida, para outras pessoas, o nacionalismo está estreitamente associado ao local de nascimento.