Conceito de natação




Abr 03, 13 Conceito de natação

Do latim natatĭo, a natação é a acção e o efeito de nadar. O termo também é usado para fazer alusão ao desporto que consiste em nadar o mais rápido possível para derrotar os adversários numa corrida.

O ser humano sempre fez por se adaptar ao meio aquático, uma decisão lógica se tivermos em conta que três quartas partes da superfície do planeta estão cobertas por água. A natação passou rapidamente de actividade de subsistência ou de deslocação para se tornar numa competência desportiva.

Diversas gravações da Idade de Pedra demonstram que a natação já era uma actividade que se realizava na pré-história. As competências formais, porém, tornaram-se populares recentemente na segunda metade do século XIX. Em 1896, por exemplo, a natação fez parte dos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna.
A natação competitiva contempla quatro estilos de nado: crawl, borboleta (ou mariposa), bruços (ou peito) e costas.

O estilo crawl realiza-se com um braço que se move no ar com a palma para baixo para entrar na água e o cotovelo relaxado enquanto o outro braço se desloca debaixo da água. Batem-se as pernas num movimento alternativo.

No estilo borboleta, o nadador deve levar ambos os braços, juntos, para a frente, acima da água, e logo para trás. Enquanto isso, realiza um movimento ondulante com as ancas.

A técnica de bruços consiste em abrir os braços com um movimento para trás até ficarem alinhados com os ombros, e em encolher as pernas para depois as esticar.

O estilo costas, por último, é semelhante ao crawl embora o nadador flutue de boca para cima, com as costas apoiadas na água.