Conceito de oligarquia




Fev 08, 12 Conceito de oligarquia

A oligarquia é, para as ciências políticas, a forma de governo em que o poder é exercido por um grupo reduzido de pessoas que pertencem a uma mesma classe social. Por extensão, o termo é usado para fazer alusão ao conjunto de empresários e de sujeitos abastados que costumam actuar em conjunto para defender os seus interesses.

O conceito nasceu na Grécia Antiga para designar a degeneração da aristocracia. Quando o sistema aristocrático começou a perpetuar-se pela descendência sanguínea e que a direcção do Estado deixou de estar nas mãos das mentes mais brilhantes, começou-se a falar de oligarquia.

Actualmente, costuma-se chamar oligarcas aos milionários, aos latifundiários e aos donos de propriedades. A oligarquia, neste sentido, é uma espécie de estatuto social que tem condicionantes políticas (por exemplo, através da pressão económica para conseguir maiores benefícios e vantagens) e culturais (a indumentária, gostos em comum, etc.).

A oligarquia não concebe a mobilidade social. Os novos-ricos não conseguem entrar nos círculos oligarcas, que defendem uma linhagem semelhante à nobreza. No entanto, quando um oligarca sofre problemas económicos, faz de tudo o que estiver ao seu alcance para manter o seu estilo de vida ou, pelo menos, para manter as aparências.

O estereótipo do oligarca aponta para um sujeito sem ética nem moral, disposto a recorrer à corrupção e à violência para defender o seu poder, que considera como um direito adquirido. Os partidos políticos da esquerda têm a oligarquia como principal inimigo.