Conceito de oração




Abr 28, 12 Conceito de oração

Do latim oratĭo, o conceito oração tem várias acepções. Na gramática, dá-se o nome de oração à palavra ou ao conjunto de palavras com autonomia sintáctica, isto é, trata-se de uma unidade de sentido que expressa um sentido gramatical completo. A oração é o constituinte sintáctico mais pequeno possível que possa expressar uma proposição lógica.

Por escrito, as orações são delimitadas pela presença de um ponto. Ora, o ponto corresponde ao final da oração. Na linguagem oral, as orações podem separar-se em função das pausas que se faz e de quando se baixa o tom da voz.

As orações podem classificar-se em dois grandes grupos, de acordo com a atitude do falante ou de acordo com a estrutura sintáctica.

De acordo com a atitude do falante, a oração pode ser enunciativa (“O Jorge chegou às cinco em ponto”), imperativa (“Sai daqui já!”), interrogativa (“O quê que disseste?”), dubitativa (“Talvez se chegue ao âmago da questão”), desiderativa (“Oxalá o meu pai consiga arranjar emprego”) ou exclamativa (“Não me digas!”).

De acordo com a estrutura sintáctica, uma oração pode ser atributiva, predicativa, transitiva, intransitiva, activa, passiva, reflexiva, recíproca ou passiva reflexa.

A classificação das orações não se fica por aqui. De acordo com os núcleos verbais (predicado), por exemplo, pode-se mencionar as orações simples, complexas ou compostas.

Noutro contexto, uma oração é uma súplica, uma rogação, uma prece ou um louvor que se faz a Deus ou aos santos. Orar significa portanto rezar. A oração pode fazer parte de um rito da religião, como acontece na missa cristã.