Conceito de património




Jan 12, 13 Conceito de património

O termo “património” provem do latim patrimonĭum e faz menção ao conjunto de bens que pertencem a uma pessoa, sejam estes naturais ou jurídicos. A noção costuma ser usada para fazer referência ao que é susceptível de estimação económica embora também possa ser usada de forma simbólica.

Em sentido económico, o património de uma pessoa ou de uma empresa é formado por propriedades, veículos, maquinas, dinheiro, etc. Por exemplo: “Uma série de mais decisões golpearam com força o património da família”, “O governador garantiu que o seu património era unicamente constituído por uma casa e por um carro comprado em segunda mão”, “Há políticos que só procuram ter acesso ao poder para desenvolver o seu património”.

O conceito também tem uma acepção associada à herança e aos direitos adquiridos enquanto integrantes de uma determinada comunidade ou de um grupo social. O património pode-se herdar pela pertença a uma família ou a uma nação. Neste último caso, é possível falar-se de um património cultural ou simbólico: “O tango é um património rio-platense que nos incumbe proteger e difundir”, “Não entendo porquê que os jovens se fascinam com manifestações artísticas que não têm nada que ver com o nosso património”.

O Património da Humanidade, por outro lado, é formado por sítios (edifícios, cidades, monumentos, bosques, montanas, lagos) que, tendo em conta a sua importância excepcional, merecem ser preservados para a herança comum dos seres humanos. Essa lista de lugares é elaborada pela UNESCO.

A Grande Muralha chinesa, o Machu Picchu (Peru), o Palácio de Versalhes (França), a Acrópole de Atenas, o centro histórico de Florença e o Parque Nacional e as Cataratas do Iguaçu (Argentina) fazem parte do Património da Humanidade.