Conceito de polissemia




Nov 19, 11 Conceito de polissemia

Polissemia é a pluralidade de significados de uma palavra ou de qualquer outro signo linguístico. O conceito também faz referência à pluralidade de significados contidos numa mensagem para além da natureza dos seus signos.

A polissemia pode surgir por diversos motivos. Por um lado, a linguagem figurada dá origem à polissemia através das metáforas e das metonímias. Por exemplo: os braços de um rio, os pés de uma mesa. A especialização (linguagem de especialidade) e a linguagem técnica também conferem um significado específico a certos términos (como é o caso, por exemplo, do rato na terminologia da informática).

A influência estrangeira (os empréstimos e estrangeirismos) e as trocas de aplicação são outras condições que favorecem a polissemia: o termo botão, que nasceu com a indumentária e a costura e que passou a ser igualmente usado nos dispositivos electrónicos, ilustra bem esta situação.

Algumas palavras polissémicas são a manga (que pode ser o fruto de uma árvore ou a parte de uma camisa ou camisola que cobre e veste o braço), a serra (o instrumento que se utiliza para cortar madeira ou a elevação que faz parte de uma cordilheira), dó (a nota musical ou a pena/compaixão que se pode sentir por outra pessoa) e o órgão (o instrumento musical ou o conjunto associado de tecidos na anatomia).

Exemplos de frases com palavras polissémicas:

“Joga a tua Dama, que eu já só tenho um Peão” (no jogo do xadrez)
“Abranda e deixa atravessar os peões”
“Aquele sujeito é um peão. Deixa-se manipular facilmente.”