Conceito de precipitação


Mai 29, 15

Precipitação é uma noção que deriva de praecipitatĭo, um vocábulo do latim. O termo refere-se ao processo e ao resultado de precipitar (cair de uma altura).

O uso mais frequente de precipitação reside no âmbito da meteorologia e diz respeito à água que cai à superfície terrestre da atmosfera. A chuva, o granizo e a neve, neste sentido, são tipos de precipitação.
Exemplos: “A precipitação foi um record e provocou uma importante inundação nas zonas rurais”, “Os organizadores do evento estão atentos ao pronóstico do tempo, uma vez que uma precipitação pode obrigar a suspender as actividades”, “Não estão previstas precipitações para a área metropolitana”.

A precipitação tem lugar quando as gotas de água que se encontram nas nuvens crescem tanto que, devido ao seu tamanho, à sua força de gravidade faz com que caiam sobre o planeta. Deste modo, as precipitações são vitais no ciclo da água que permite a vida na Terra.

É importante ter em conta que o orvalho e o nevoeiro não constituem precipitações, uma vez que a água que aparece por estes fenómenos é o resultado de um processo de condensação.

Na área da química, a precipitação é o fenómeno que se produz quando, por uma reacção ou por acção da cristalização, gera-se um sólido numa dissolução. Esta precipitação implica que a dissolução em questão já não está em está em condições de aceitar uma maior quantidade de soluto, o que faz que se forme um sólido diante da impossibilidade de dissolver a substância.