Conceito de profano_


Jun 05, 15

Para compreender o significado do termo profano, é bastante útil rever a sua história etimológica. O conceito deriva de uma noção latina que se pode traduzir como “diante do templo”. O profano, por conseguinte, é aquilo que não está dentro do templo: isto é, que não faz parte do sagrado ou do religioso.

Pode qualificar-se de profano aquilo que é desrespeitador para com uma religião. Exemplos: “Durante a sua juventude, era um homem profano: por isso chama a atenção vê-lo convertido em sacerdote”, “Os seus livros profanos valeram-lhe a condenação dos eclesiásticos”, “Nunca apoiarei um movimento profano numa cidade de profunda fé católica como a nossa”.

Profano também se diz do que é mundano ou material, distante da espiritualidade e das questões elevadas: “Eu gostaria de acompanhar mais a Igreja, mas tenho problemas profanos a resolver”, “Creio em Deus, mas não poderia ser padre: sou mais útil a atender necessidades do mundo profano”.

Designa-se profanação a violação de símbolos religiosos ou sagrados. Profanar sepulturas é um dos actos profanos mais frequentes, mesmo quando é algo macabro para a maioria das pessoas: “A polícia investiga a profanação de um cemitério judeu no Norte da cidade”.

Em sentido figurado, costuma-se dizer que alguém profano é quem não tem conhecimentos sobre um tema ou assunto: “Sou profano nestas questões, por isso me associei a um advogado”, “Não te posso dar mais detalhes porque sou profano nesta matéria”.