Conceito de prófugo


Set 24, 15

É no latim que reside a origem etimológica do termo “prófugo” que agora nos importa abordar. Mais concretamente, deriva de “profugus”, que se pode traduzir como “aquele que foge da justiça”. Trata-se de uma palavra latina que é fruto da junção de duas partes diferenciadas:

-O prefixo “pro-”, que equivale a “para a frente”.
-O verbo “fugare”, que é sinónimo de “fugir”.

O conceito é usado em referência ao sujeito que está a escapar ou a fugir e, desta forma, evita cumprir alguma obrigação de carácter legal.
Por exemplo: “O juiz já ordenou capturar o ex-funcionário, que continua prófugo”, “Três homens permanecem prófugos depois do atentado contra a embaixada”, “O assassino da jovem esteve prófugo cinco meses antes de ser apanhado pela polícia”.

Prófugo pode ser usado como sinónimo de fugitivo. Se uma autoridade exigir que uma pessoa se presente a um organismo e este não o fizer, será considerado prófugo. De acordo com a situação em questão, pode-se prever diferentes castigos contra o sujeito e poderá ser levado até ao organismo através da força.

Um tribunal pode requerer que um homem vá a uma audiência para prestar declarações. Os magistrados pretendem determinar se o indivíduo foi testemunha de um crime ou se teve alguma participação no mesmo. O homem, porém, nunca se apresenta ao tribunal. Deste modo, depois de várias convocatórias não respondidas, os juízes consideram que a pessoa está prófuga e ordenam a polícia que actue para encontrar o indivíduo.

É importante ter em conta que a conduta do prófugo constitui um delito. Aquilo que um prófugo faz é desobedecer uma lei, desenvolvendo uma acção específica para não a cumprir.

O mundo da literatura, da televisão ou do cinema estão repletos de histórias sobre prófugos de ficção. Este seria o caso, por exemplo, do filme “O fugitivo”, protagonizada por Harrison Ford, que gira em torno de um respeitável médico que é acusado da morte da sua mulher. Todas as pistas apontam no sentido de ser ele o culpado e, apesar de o negar de pés juntos, o juiz acaba por condená-lo à pena capital. Contudo, encontra a maneira perfeita de poder demonstrar a sua inocência quando, por um acidente, consegue escapar da prisão e aproveita o seu tempo para encontrar o verdadeiro culpado, enquanto evita ser apanhado.

Ao longo da história foi havendo muitos prófugos reais, entre os quais se encontram os seguintes:
-O famoso mafioso Al Capone.

-Osama Bin Laden, que foi procurado durante anos até finalmente acabar por morrer no seu esconderijo pelas mãos do exército norte-americano.
-Os conhecidos ladrões de bancos Bonnie e Clyde, que foram procurados pela justiça até que a polícia conseguiu dar com o seu paradeiro e acabou por matá-los no ano 1934.
-O assassino de Abraham Lincoln, que esteve prófugo durante doze dias até vir a ser abatido.

Nos países que dispõem de um serviço militar obrigatório, se um sujeito escapar do recrutamento, tornar-se-á num prófugo. Será portanto castigado de acordo com o estabelecido pela lei.