Conceito de racionalismo


Set 05, 15

O racionalismo é um movimento que tem a razão como pilar e apoio. Esta filosofia, surgida no século XVII e com manifestações em diversos ramos da arte, sustenta que o raciocínio é a principal ferramenta para gerar saber, deixando a percepção e a experiência em segundo plano.

O filósofo francês René Descartes costuma ser designado como o pai do racionalismo. Para Descartes, a razão era a via para aceder a verdades universais das quais se desprendiam todos os demais conhecimentos da ciência. O empirismo, em contrapartida, defendia que o conhecimento derivava sempre da experiência e daquilo que se registava através dos sentidos.

Posto isto, o racionalismo postulava a razão como geradora de saber. Aquilo que a razão permite é chegar a saberes inatos que, de alguma forma, se encontram ocultos na mente. Para os racionalistas, os sentidos podem chegar a enganar uma pessoa, não a razão.

Aos poucos, começou-se a associar o racionalismo a todas as posturas que antepunham a razão sobre o experimental ou sobre a fé. Por isso, muitas vezes se associava o ateísmo ao racionalismo.

Por outro lado, conhece-se pela designação de racionalismo arquitectónico um ramo da arquitectura desenvolvido ao acabar a Primeira Guerra Mundial, que se opunha à ornamentação excessiva que propunha a Art Nouveau.

O racionalismo arquitectónico, neste sentido, privilegiava as formas simples e apostava em construções dinâmicas, realizadas com materiais como betume ou aço.