Conceito de reforma protestante


Jun 10, 14

A acção e o efeito de reformar ou de se reformar (voltar a formar, modificar, refazer algo) recebem a designação de reforma. Protestante, por sua vez, é um adjectivo que permite evocar aquele que protesta ou, no âmbito da religião, quem segue/defende o luteranismo ou qualquer um dos seus ramos.

Conhece-se como Reforma Protestante o movimento que surgiu no século XVI e que impulsionou uma mudança profunda na Igreja Católica. Os protestantes opunham-se ao domínio do Papa sobre toda a comunidade cristã e procuravam que a Igreja retomasse as raízes do primeiro cristianismo.

A Reforma Protestante foi motivada por diversos religiosos, políticos e intelectuais, tendo como líder o sacerdote Martinho Lutero, quem interpretou as doutrinas medievais a partir das Escrituras Sagradas. Isto fez com que Lutero recusasse o sistema de sacramentos da Igreja católica da época, que incluía a venda de indulgências. Para Lutero, o Evangelho deveria pregar-se livremente e não ser objecto/alvo de comercialização.

Graças ao apoio de diversas autoridades civis, a Reforma Protestante conseguiu reformar uma grande quantidade de igrejas cristãs estatais. Com o passar do tempo, o protestantismo conseguiu converter-se no terceiro ramo do cristianismo, com mais de 500 milhões de fiéis, actualmente.

A resposta da Igreja Católica à Reforma Protestante foi conhecida como Contra-reforma Católica e incluiu a reafirmação da sua doutrina milenar, com a consagração do pão e do vinho como o Corpo e o Sangue de Cristo e a veneração das relíquias e as imagens iconográficas como práticas cristãs, entre outros pontos.