Conceito de segregação




Abr 25, 13 Conceito de segregação

Segregação, do latim segregatĭo, é a acção e o efeito de segregar (separar, marginalizar ou afastar algo ou alguém de outras coisas ou pessoas). A segregação dos seres humanos costuma ser motivada por motivos sociais, culturais ou políticos.

Conhece-se por segregacionismo a política que procura separar, afastar e excluir determinados grupos sociais. É habitual que a segregação se exerça contra as minorias (podendo ser religiosas, sexuais, etc.) embora também se possa tratar de um regime imposto por uma minoria dominante contra a maioria, como aconteceu com o apartheid na África do Sul, onde a minoria branca estabeleceu as condições de segregação relativamente à maioria negra.

A segregação pode reflectir-se no acesso aos recursos (o emprego, o sistema de saúde, a educação, a habitação), o que intensifica as diferenças entre os grupos que se encontram segregados.

Um exemplo de segregação ocorre com os bairros (ou condomínios) privados. Este tipo de segregação não se caracteriza pela discriminação ou violência, mas não deixa de ser um elemento que separa e afasta diferentes grupos sociais. As pessoas que compram propriedades nestes bairros acedem ao direito de viver ali, circular pelas suas ruas e usufruir dos seus serviços. Em contrapartida, aqueles que não residem nesses sítios estão proibidos de lá entrar.

Outro exemplo de segregação tem lugar nos guetos. Estas zonas tendem a surgir de forma espontânea a partir da reunião/concentração de pessoas da mesma raça ou religião. Nos Estados Unidos, existem bairros de habitantes negros, bairros latinos, entre outros. Apesar de não haver nenhuma segregação disposta por lei, efectivamente, a segregação existe.