Conceito de sismo




Jul 05, 12 Conceito de sismo

Um sismo é um tremor ou abalo (sacudidela) da terra que se produz por causas internas. O termo é sinónimo de terramoto embora, em algumas regiões geográficas, os conceitos de sismo sejam usados para fazer referência a tremores de menor intensidade relativamente a um terramoto.

Estes movimentos produzem-se pelo choque das placas tectónicas. A colisão liberta energia, ao passo que os materiais da crosta terrestre se reorganizam para voltar a alcançar, isto é, recuperar o equilíbrio mecânico.

Uma das principais causas dos sismos é a deformação (ruptura brutal) das rochas contíguas a uma falha activa, que libertam a sua energia potencial acumulada e produzem grandes tremores. Os processos vulcânicos, os movimentos das ladeiras e o afundamento das cavidades cársticas também podem dar origem a sismos.

Existem zonas que têm uma maior tendência a sofrer sismos. Trata-se de regiões em que a concentração de forças criada pelos limites das placas tectónicas faz com que os movimentos de reajuste sejam mais frequentes, tanto no interior da crosta terrestre como na superfície da Terra.

O hipocentro (ou foco sísmico) é o ponto interior da Terra onde tem lugar o sismo. Se se traçar uma linha vertical desde o hipocentro até à superfície, encontramo-nos com o epicentro (o ponto sobre a Terra onde as ondas sísmicas repercutem com maior intensidade).

A escala sismológica de Richter, assim baptizada em homenagem ao Norte-americano Charles Richter (1900-1985), é a escala logarítmica mais habitual que é utilizada para quantificar os efeitos de um sismo.