Conceito de suspiro


Ago 29, 16

Suspiro é um termo com origem etimológica no vocábulo latino suspirĭum. A primeira acepção mencionada nos dicionários de língua portuguesa refere-se à inalação profunda que é continuada de forma imediata por uma exalação e que, às vezes, é acompanhada com gemidos.

O suspiro, neste caso, é um tipo de expressão que denota tristeza, angústia, desejo ou melancolia. As pessoas podem suspirar de forma consciente ou, em muitos casos, de uma maneira praticamente automática ou inconsciente.

Exemplos: “Ao ouvir a parte do médico, o jovem lançou um suspiro: sabia que ainda lhe faltava muito caminho pela frente”, “O suspiro do idoso foi imperceptível”, “Entre suspiros e desabafos, o casal entregou-se ao amor”.

Na linguagem coloquial, a ideia de suspiro tende a estar associada a um período de tempo de curtíssima duração: “A felicidade para a equipa local durou um suspiro já que, passado um minuto após ter marcado o primeiro golo do jogo, o seu rival conseguiu chegar ao empate”, “Nesta casa, a tranquilidade não é mais do que um suspiro”, “As férias são aguardados durante vários meses mas acabam num suspiro”.

A expressão “último suspiro”, por sua vez, refere-se ao instante final de algo: “O conjunto norte-americano conseguiu o triunfo com duplo no último suspiro”, “O oficialismo conseguiu reunir os votos necessários no último suspiro da assembleia”, “Por sorte, consegui entrar em contacto com o fornecedor no último suspiro da jornada”.

Suspiro, por último, é o nome de uma preparação gastronómica que em alguns países se conhece sob o nome de merengue. Trata-se de um doce elaborado com clara de ovo e açúcar.