Conceito de taylorismo


Ago 31, 16

O conceito de taylorismo deriva dos postulados do Americano Frederick Winslow Taylor, economista e engenheiro nascido em 1856 e falecido em 1915. Taylor idealizou um método para organizar a actividade laboral que tem por base a especialização dos trabalhadores, o controlo do tempo destinado a cada actividade e a divisão de tarefas.

O taylorismo, por conseguinte, diz respeito à organização das actividades levadas a cabo em contexto de trabalho com vista a maximizar a produtividade. Costuma ser definido como sendo um sistema de organização científica ou racional das tarefas laborais, que aposta na mecanização para aumentar a eficiência.

Basicamente, aquilo em que consiste o taylorismo é na divisão do trabalho em diferentes sequências e registar o tempo que leva cada uma. Cada operário/empregado trabalha numa sequência: ou seja, não precisa de se preocupar com as várias etapas implicados no trabalho. Deste modo, especializa-se numa única etapa do processo de produção.

Um processo complexo divide-se então em várias tarefas mais simples. O trabalho de cada operário é temporizado/cronometrado para minimizar as perdas de tempo. O taylorismo também se apoia no pagamento por produtividade, incentivando o operário a trabalhar mais depressa.

O taylorismo também está associado ao fordismo, que se baseia na produção em série e no uso de uma linha de montagem. A ideia é que o trabalhador não precise de se deslocar para realizar a sua tarefa, uma vez que as peças chegam até ele através de uma máquina que permite a realização contínua da produção.