Conceito de tecido nervoso


Ago 30, 16

A botânica, a zoologia e a anatomia definem como tecido o conjunto de células que compartem determinadas características e que actuam de forma coordenada para cumprir uma função. Nervoso, por sua vez, é aquilo relacionado com os nervos (as fibras que se encarregam de conduzir impulsos desde o sistema nervoso central para diversos sectores do corpo).

O tecido nervoso, por conseguinte, é aquele que compõe os órgãos que fazem parte do sistema nervoso. Este tecido em particular é formado por dois tipos de células: as células da glia (ou células da neuróglia) e as células nervosas (conhecidas pela designação de neurónios), juntamente com as suas prolongações.

Os neurónios desempenham a função de captar estímulos e conduzir o impulso nervoso. A sua função consiste em excitar/estimular electricamente a membrana plasmática para conseguir esta condução. As células da glia, por sua vez, actuam enquanto suporte destas células nervosas.

A ideia de tecido nervoso abarca todas estas células e as suas interligações. A recepção do estímulo por parte do neurónio, a sua conversão em impulsos nervosos e a sua transmissão para outras partes do corpo permitem processar sensações e dar início a uma reacção motora.

Se se observar o processo em detalhe, no tecido nervoso pode-se reconhecer os neurónios sensitivos (que recolhem o impulso que se origina nas células receptoras), os neurónios motores (encarregam-se da transmissão do impulso aos órgãos) e os neurónios conectivos (relacionam os neurónios sensoriais com os neurónios motores). As células da glia, neste contexto, têm a função de entregar nutrientes aos diversos neurónios e de os proteger.