Conceito de temperamento




Nov 30, 12 Conceito de temperamento

O temperamento é o carácter das pessoas. O termo provém do latim temperamentum e está relacionado com a maneira de ser e a forma de reagir dos indivíduos; por conseguinte, o temperamento tem que ver com a interacção com o meio envolvente.

Diz-se que um indivíduo tem muito temperamento quando as suas reacções são veementes e intensas. Por exemplo: “O ponta de lança mostrou o seu temperamento quando, após um terrível pontapé, pediu a bola para dar um lanço livre apesar de estar lesionado no joelho”, “O Jonas precisa de ter mais temperamento para triunfar no mundo dos negócios”, “O temperamento do Tomás atraiçoou-o e acabou numa briga feia”.

A habilidade de um ser humano para se adaptar dependerá em grande medida do seu temperamento. É habitual uma pessoa ter de enfrentar diversas dificuldades e adversidades na sua vida quotidiana: há que ter algum temperamento, consoante o contexto, para as superar. A gestão das emoções e dos estados de espírito também é uma questão de temperamento.

O sistema nervoso e os genes determinam o tipo de temperamento: por isso se diz que este é natural, para além das influências que possam ter a educação e o entorno social no mesmo. Uma pessoa que tenha um forte temperamento terá de lutar durante toda a sua vida para o controlar em situações de maior tensão. Caso contrário, sujeita-se a ter problemas.

Médicos da antiguidade como Hipócrates (460 a. C. até 370 a.C.) e Galeno (129-200) já distinguiam quatro tipos de temperamento: fleumático (as pessoas apáticas ou racionais), colérico (com um predomínio dos impulsos), melancólico (semelhante à depressão e ao abatimento) e sanguíneo (sujeitos de humor variável).