Conceito de vaidade


Jun 20, 13

Vaidade, do latim vanĭtas, é a qualidade do que é vão (vazio, oco ou com falta de realidade, substância ou firmeza). Este adjectivo está relacionado com a futilidade, a arrogância, a presunção e o orgulho.

A vaidade é uma manifestação da soberbia e da arrogância. A pessoa vaidosa sente-se superior ao próximo, seja do ponto de vista intelectual ou físico. O vaidoso não hesita em destacar a sua suposta capacidade sempre que pode, desprezando as restantes pessoas.

Neste sentido, a vaidade esconde um sentimento de inferioridade e o desejo de ser aceite pelo outro. Ao vangloriar as suas virtudes, o vaidoso procura demonstrar que não é menos do que os outros (que é o que ele sente na realidade) e espera o aplauso e a admiração daqueles que o rodeiam.

Para a teologia cristã, a vaidade faz com que o homem sinta que não precisa de Deus. Trata-se de uma espécie de auto-idolatria: o vaidoso rejeita Deus, já que se tem a ele mesmo. A vaidade, com efeito, é um dos pecados capitais (já que engendra outros pecados).

Uma boa forma de compreender o que é a vaidade encontra-se no mito de Narciso. De acordo com a versão mais conhecida desta história, Narciso era um jovem apaixonado por si mesmo. Um dia, ao ver o reflexo do seu bonito rosto num lago, ficou absorvido e fascinado, incapaz de se afastar da sua imagem. Narciso viria a morrer (suicidando-se, afogando-se ou por não se poder separar do seu reflexo, segundo a versão) e, nesse lugar, crescera uma linda flor.