Conceito.de

Conceito de pastelaria

Chama-se pastelaria à actividade que desenvolva um pasteleiro. Esta pessoa, por sua vez, dedica-se a elaborar pastéis, tortas, tartes, doces e sobremesas.

Exemplos: “A minha tia Etelvina dedica-se à pastelaria vai fazer agora cinco décadas”, “Na próxima semana, vou começar um curso de pastelaria”, “Se tiveres sorte, podes ganhar muito dinheiro com a pastelaria: as pessoas querem sempre comer algo docinho”.

De uma forma geral, o conceito é usado relativamente à elaboração de produtos alimentares doces. Entre os ingredientes mais usados na pastelaria encontra-se o açúcar, o chocolate, a baunilha, as natas, a farinha e os ovos. Existem diversas técnicas para conseguir que as preparações fiquem fofas e húmidas: um dado a ter em conta é que não se devem amassar demasiado as misturas com farinha de trigo para não potenciar a propriedade elástica que tem o glúten. Se se confeccionar pão, no entanto, faz-se o contrário.

Um aspecto importante da pastelaria é a decoração. Pelo facto de os pastéis e as tartes serem servidos em banquetes e celebrações, procura-se que o seu aspecto seja distintivo. Por isso cuida-se bastante da apresentação dos produtos.

As criações de pastelaria são vendidas em comércios conhecidos pelo nome de confeitarias. Quando o local em questão também vende alimentos salgadinhos, costuma-se dar o nome de padaria, mesmo que venda mais do que pão.

Pode-se fazer a distinção entre a pastelaria artesanal, a conventual e industrial. Enquanto na pastelaria artesanal se trabalha à mão e sendo usados ingredientes naturais, na pastelaria industrial é feito com máquinas. Já a conventual, é realizada nos conventos pelas freiras.