Conceito.de

Conceito de psicofármaco

Um psicofármaco é uma substância química que exerce uma certa influência nos processos da mente. Estes agentes incidem sobre o sistema nervoso central e podem modificar desde a consciência até à conduta, passando pela percepção.

Os psicofármacos são usados como medicamentos uma vez que, pelas suas características, estão em condições de mudar o estado de espírito (humor) de um paciente ou mitigar a dor que provoca uma doença, um distúrbio ou algum tipo de padecimento.

É importante destacar que, em alguns casos, o uso indevido dos psicofármacos pode provocar uma dependência. Quando o sujeito recorre a um psicofármaco com intenção recreativa e não consegue evitar de o ingerir pela necessidade que a substância provoca no seu organismo, é sinal que se tornou num individuo dependente do psicofármaco em questão.

Alguns psicofármacos são ilegais não lhe sendo reconhecidos efeitos terapêuticos e, por conseguinte, o seu uso é sempre prejudicial. Outros, em contrapartida, são vendidos de forma legal para o desenvolvimento de uma terapia. Nestes casos, os psicofármacos são receitados por um profissional médico.

Isto não impede que um psicofármaco de venda legal seja utilizado de forma indevida por parte de uma pessoa. Se um médico prescrever que seja tomada uma dose do psicofármaco X a cada doze horas e o paciente consumir uma dose a cada duas horas, os efeitos da substância química não serão terapêuticos, uma vez que terão consequências adversas.

Os ansiolíticos como o clonazepam, os antidepressivos como a fluoxetina e os antipsicóticos como a clorpromazina são alguns exemplos de psicofármacos receitados por médicos no âmbito de determinados tratamentos.