Conceito.de

Conceito de sepse

Sepse é um termo que provém do vocábulo grego sepsis que significa “putrefacção”. O conceito é usado como sinónimo de septicemia, que é a infecção generalizada que se produz pela presença de microorganismos contagiosos ou das suas toxinas no sangue.

Para a medicina, a sepse é a síndrome de resposta inflamatória sistémica face a uma infecção grave, caracterizada por uma lesão do endotélio vascular. Esta resposta surge perante a presença dos micróbios que produzem o dano endotelial.

A temperatura elevada ou hipotermia, as variações na frequência respiratória, as erupções e os calafrios caracterizam a sepse. Esta reacção desencadeia eventos inflamatórios não controlados no organismo que podem levar à morte.

A sepse grave aparece quando a sepse vem acompanhada da alteração da função de um ou mais órgãos. O choque séptico, por outro lado, é um estado anormal grave do organismo, com hipotensão durante um período de tempo de mais de duas horas. Neste estado, o fornecimento de oxigénio e a pressão arterial diminuem, pelo que é necessário o fornecimento de medicamentos vasoactivos.

A sepse neonatal, por fim, é uma infecção que os bebés com menos de 90 dias podem sofrer. Pode-se distinguir a sepse neonatal precoce (que surge na primeira semana de vida) e a sepse neonatal tardia (que ocorre entre os sete e os noventa dias de vida).

A sepse neonatal é a causa de mortalidade neonatal mais frequente nos países em desenvolvimento, sendo os meninos mais propensos a sofrer esta infecção.