Conceito.de

Conceito de claro-escuro

O conceito de claro-escuro é usado no campo da pintura para nomear o contraste que ocorre entre sombras e luz em uma obra. É uma técnica que recorre a esses contrastes para destacar certos elementos do quadro e desenvolver efeitos visuais de modelagem e relevo.

O claro-escuro surgiu no século XVI, no contexto do período artístico conhecido como Cinquecento. Pintores italianos e flamengos começaram a ensaiar essa técnica que teve seu auge durante o barroco.

Caravaggio (1571-1610) foi um dos grandes artistas que usou o claro-escuro. “A Flagelação de Cristo” e “Morte da Virgem” estão entre suas obras que demonstram o uso dessa técnica. Rembrandt (1606-1669) também brilhou ao lidar com luz e sombra em pinturas como “O jovem Rembrandt”, “O filósofo em meditação” e outros.

A radicalização do claro-escuro foi denominada de tenebrismo. Nesse estilo, impulsionado por artistas como José de Ribera, El Greco e Caravaggio, o contraste entre luz e sombra é muito acentuado.

Além da pintura, o claro-escuro também chegou à xilografia. O seu desenvolvimento exigiu o uso de várias placas para colorir as imagens. Note-se que, com o passar dos anos, o claro-escuro invadiu o cinema.