Conceito de crença




Mai 29, 13 Conceito de crença

Define-se por crença a firme convicção e a conformidade com algo. A crença é a ideia que se considera verdadeira e à qual se dá todo o crédito. Exemplos: “A crença dos investigadores é que a menina está viva e que se encontra algures no país”, “Ninguém pode pôr em causa a crença de uma mãe, mas o que é certo é que as provas indicam o contrário”, “Nos momentos mais difíceis, vou buscar força às minhas crenças”.

Pode-se considerar que uma crença é um paradigma que se baseia na fé, já que não existe demonstração absoluta, fundamento racional ou justificação empírica que o comprove. Por isso, a crença está associada à religião, à doutrina ou ao dogma: “De acordo com a crença do meu povo, nós, seres humanos, temos uma infinidade de vidas que se sucedem umas às outras segundo o karma”, “Não posso apoiar uma iniciativa que seja contrária às minhas crenças cristãs”, “Temos de respeitar aqueles que têm crenças diferentes das nossas”.

A conformação de uma crença nasce no interior de uma pessoa (desenvolve-se a partir das próprias convicções e dos valores morais) embora também seja influenciada por factores externos e no meio social (a pressão familiar, os grupos dominantes, etc.).

É possível distinguir as crenças abertas (que admitem discussão a partir de uma análise lógica e racional) das crenças fechadas (só podem ser discutidas por uma autoridade). No primeiro grupo, pode-se mencionar as crenças científicas, uma vez que qualquer indivíduo capaz de provar o contrário está em condições de refutar uma crença. Entre as crenças fechadas, as mais comuns são as crenças religiosas (que emanam de uma divindade e são administradas por uns poucos eleitos).