Conceito de pretérito perfeito


Mar 02, 15

Os tempos verbais constituem diversas formas de combinar o aspecto verbal e o tempo gramatical numa expressão. Dependendo do tempo verbal utilizado, uma oração tem uma certa referência temporal que indica quando teve lugar a acção do verbo.

O pretérito perfeito é um destes tempos verbais, presente em diferentes línguas. A menção do pretérito (passado) refere-se a acções que já se tenham realizado anteriormente (isto é, que já foram concretizadas).

Diz-se pretérito perfeito quando a acção se realizou na íntegra, e imperfeito se continuar a acontecer no Presente.

Posto isto, no nosso idioma, o pretérito perfeito indica uma acção que já tenha acontecido e que não tem um vínculo necessário com aquilo que se realiza no presente. Ora, sendo perfeito, a acção não está relacionada com o presente.

A expressão “O João gritou ao ver o seu pai” inclui o verbo gritar conjugado no pretérito perfeito. O grito de João teve lugar num momento já vivido, e não tem necessariamente um nexo com o presente.

Outros exemplos de orações com verbo conjugado no pretérito perfeito: “Ontem à noite, pedi camarões com alho”, “Já declarei tudo o que sei, senhor agente”, “Um dia, cantei na presença de cinco mil pessoas”.

Na língua inglesa, o pretérito perfeito é conhecido sob o nome de simple past ou past simple. É usado em referência a um feito que ocorreu no passado e, em geral, aparece acompanhado por uma expressão de carácter temporal que alude a esse passado: “Yesterday I bought four books” (“Ontem, comprei quatro livros”).