Conceito.de

Conceito de carícia

O termo carícia deriva do italiano carizze, que é uma variante de carezza. O conceito alude a uma demonstração de afeto que se concreta roçando com a mão o corpo de outro ser humano ou de um animal.

As carícias podem consistir num roçar de mãos no rosto, no braço ou nas costas, só para citar algumas possibilidades. Pode-se vincular esta expressão de carinho a um beijo ou a um abraço embora possa apresentar múltiplas conotações.
Por exemplo: “Quando era menino e ficava triste, a única coisa que me consolava eram as carícias da minha avó”, “Não quero as tuas carícias neste momento: estou furiosa”, “O meu cão adora que lhe deem carícias”.

Pode-se dizer que uma carícia é uma manifestação afetiva. Quando uma pessoa acaricia outra, está-lhe a transmitir que a tem em conta ou que se importa com ela. Posto isto, acariciar é uma ação que exerce um sujeito mas que tem o seu efeito mais importante noutro.

Na religião cristã o sexo fora do casamento se configura em pecado, existindo uma série de diretrizes que devem ser seguidas para que o casal siga o namoro e noivado com santidade. Inclusive, algumas denominações possuem regras quanto aos tipos de carícias que podem e não podem ser feitas pelo casal nessa fase.

Dependendo da forma como forem dadas, as carícias podem ser bastante diferentes. Uma mãe pode acariciar o rosto de um filho para que pare de chorar, ao passo que um docente pode dar uma carícia na cabeça de um aluno para o felicitar pelo seu bom empenho académico. Também existem, entre os adultos, as carícias sexuais ou íntimas: atos que se realizam com vista a obter e/ou propiciar prazer sexual, sem que haja penetração.

Existem diferentes tipos de carícias, algumas sendo: um beijo no rosto, um abraço, um beijo nos lábios, uma massagem feita nas costas, o acariciar das mãos, um beijo na mão, um beijo na testa, uma carícia no rosto, um carinho feito no queixo, passar a mão no cabelo, entre outras.

As carícias, por último, podem ser simbólicas e consistir em elogios, palavras e expressões de amor ou de reconhecimento: “Este prémio é uma carícia para mim”, “As palavras do padre foram uma carícia à alma”, “A extensão do contrato resultou numa carícia para o experiente jogador”.

Poemas e letras de músicas, por exemplo, a depender do tema e como se discorre sobre ele, podem também proporcionar essa sensação de carícia na alma, no coração de uma pessoa, dependendo também do estado emocional dela.

A carícia, quando feita (com consentimento) especialmente em zonas como a cabeça, é vista como um sinal de afeto e transmite também segurança, esse tipo é comum acontecer dos pais aos filhos e dos filhos aos pais, por exemplo.

No caso dos animais, por exemplo, a carícia transmite a eles segurança, felicidade, etc. Quando um dono acaricia a cabeça do seu cachorro ou gato eles sentem-se felizes e seguros com essa demonstração.

Mas existem casos onde tanto pessoas quanto animais rejeitem a carícia devido a terem sofrido algum tipo de trauma e agora não confiam mais em receber esse tipo de tratamento ou mesmo a estarem tão próximos assim das pessoas.