Conceito.de

Conceito de claudicar

Com origem na palavra latina “claudicāre” (traduzível como “coxear”), claudicar é o ato de ceder perante uma tentação ou dificuldade. Claudicação implica dar-se por vencido.

Por exemplo: “Embora eu saiba que o caminho é muito difícil, não vou desistir”, “Não vamos claudicar perante terroristas que desejam impor suas ideias a ferro e fogo”, “Mais cedo ou mais tarde ele vai claudicar, então você poderá ficar com o seu lugar”.

Quem claudica para de tentar algo. É por isso que não claudicar é geralmente considerado algo positivo, pois revela a perseverança e a determinação de uma pessoa. Suponhamos que um adolescente sonha em ser jogador de futebol. Para ingressar em um clube, ele faz vários testes antes perante treinadores e recrutadores, mas não obtém êxito. O jovem, em vez de claudicar, continua treinando sozinho para melhorar suas habilidades. Algum tempo depois, volta a apresentar-se para um teste e, desta vez, é contratado por uma equipe. Ao não claudicar, o garoto teve sua recompensa.

Quando se insiste em uma questão prejudicial, por outro lado, o fato de não claudicar se torna negativo. Se um homem não para de incomodar e perseguir sua ex-companheira, apesar dos pedidos e exigências de outras pessoas, e até da Justiça, sua perseverança não é digna de admiração, antes pelo contrário.

No campo da medicina fala-se de claudicação quando a capacidade de caminhar está comprometida (coxear, mancar) por motivos vasculares ou neurológicos.