Conceito.de

Conceito de teste de hipótese

Conhecer a origem etimológica das palavras que compõem o termo que agora nos importa referir é a primeira coisa que temos de fazer para poder descobrir o seu significado:

-Hipótese resulta do grego, uma vez que é uma palavra formada pela união de duas partes distintas: o prefixo “hypo-”, que é sinónimo de “debaixo”, e do substantivo “thesis”, que é equivalente a “conclusão”.

Um teste pode ser um ensaio, uma experiência, uma avaliação ou uma amostra: a sua acepção depende do contexto em que é utilizado. Hipótese, por sua vez, é uma conjectura ou uma presunção que tem uma certa probabilidade de estar certa ou de ser real.

Por norma, considera-se que uma hipótese não pode ser verificada como sendo falsa ou verdadeira. Aquilo que faz é apoiar/sustentar um argumento com base em testes que surgem de investigações científicas. Quando maior a quantidade de testes científicos, menores serão as certezas acerca da condição de uma hipótese. Noutros termos: se não forem feitas vinte ou trinta experiências que possam atestar a veracidade, há muitas probabilidades de que realmente seja verdadeira.

Dá-se o nome de teste de hipótese ao processo que é levado a cabo para analisar se uma condição detectada num determinado universo é compatível com aquilo que se observa numa amostra da população estatística em questão. Ou seja, continua a demonstrar se uma hipótese é uma afirmação razoável e, nesse sentido, baseia-se em dois pilares fundamentais como a teoria da probabilidade e aquilo que é a evidência (prova) da amostra.

Por exemplo: um homem suspeita que um dado foi manipulado para que, ao ser arrojado, ofereça valores superiores a 4. A pessoa pensa, por conseguinte, cada vez que apresenta o dado, é muito provável que obtenha um 4, um 5 ou um 6.
Para realizar um teste de hipótese, regista cem vezes o dado e toma nota dos resultados. Ao levar a sua experiência a cabo, descobre que em 93% dos casos obteve um resultado igual ou superior a 4. Existem suficientes provas, por conseguinte, para afirmar que a sua hipótese é verdadeira.

Em termos concretos, o procedimento que dá forma a qualquer teste de hipótese temos de expor que se acomete seguindo estes passos fundamentais: planeamento da hipótese nula e da alternativa, selecção de nível de significância, identificação do pertinente estatístico de teste, estabelecimento do poder de decisão, tomada da amostra e decisão com base nos resultados.
Quando se leva a cabo o dito teste dentro do âmbito da estatística, deve-se ter em conta que podem surgir dois resultados, fundamentalmente:

-Erro I, a hipótese estabelecida como nula é verdadeira e, por conseguinte, é posta de lado.
-Erro II, a hipótese nula é falsa e, por conseguinte, é aceite como consequência daquilo que é o contraste. A probabilidade de este tipo de erro ocorrer irá depender daquele que é o verdadeiro valor do parâmetro em questão.

ÚLTIMAS DEFINIÇÕES

Conceito de

cólica

Um dos significados do termo cólica (adjetivo) refere-se ao vinculado ou pertencente ao cólon. Importa lembrar que o cólon é...

Conceito de

colina

A palavra colina deriva do latim “collina” com o mesmo significado. Uma colina é uma proeminência do terreno que...

Conceito de

cofator

Um cofator é um fator que, ao juntar-se a outro ou a outros, favorece o desenvolvimento de algo. Deve-se lembrar que um fator é...

Conceito de

cólera

O conceito de cólera pode ser usado com referência à raiva, fúria ou ira. Por exemplo: “A gozação do jovem provocou a...

Conceito de

colchão

O termo colchão refere-se a um elemento de forma retangular fabricado com materiais elásticos ou macios e que, localizado em...

Conceito de

coenzima

Coenzimas são componentes de enzimas. São substâncias orgânicas não proteicas que participam de reações catalisadas por...

Conceito de

colapso

O termo latino “collābi” que pode ser traduzido como cair, derivou na palavra “collapsu”. Essa palavra...

Conceito de

colágeno

O colágeno é uma proteína encontrada nos ossos, cartilagens e tecido conjuntivo. Secretado por certas células e presente em...

ARQUIVOS