Conceito.de

Conceito de hipótese

Com origem no termo latino hypothĕsis, o qual, por sua vez, deriva de um conceito grego, uma hipótese é a suposição de algo possível ou impossível para tirar uma consequência. Por outro lado, agrega o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora que uma hipótese de trabalho é toda aquela que se estabelece provisoriamente como base numa investigação e que pode confirmar ou negar a validez da mesma.

No método científico, uma hipótese pode definir-se como sendo a solução provisória ou tentada para um determinado problema. O nível de verdade atribuído a tal hipótese irá depender da forma como os dados empíricos recolhidos apoiam ou não o afirmado na hipótese. Este processo, conhecido como contrastação empírica da hipótese, pode ser levado a cabo através da confirmação (no caso das hipóteses universais) ou da verificação (no caso das hipóteses existenciais).

Na óptica da lógica e da matemática, uma hipótese designa a proposição a partir da qual se parte para comprovar a veracidade de uma tese através de argumentos válidos. As hipóteses são, por conseguinte, o conjunto de afirmações adicionais que são acrescentadas ao conjunto de axiomas.

De acordo com outras acepções da noção, a hipótese em linguística é uma proposição aceitável que, apesar de pender de comprovação, serve para responder, sob a forma de tentativa, a um problema com base científica. Neste sentido, a hipótese nasce a partir de uma suposição cujos dados devem ser comprovados através de uma investigação/ experiência.

Exemplo de hipótese: “Se eu cortar o cabelo e usar gravata, conseguirei arranjar trabalho”. O sujeito deverá portanto cortar o cabelo e usar gravata para confirmar se é bem-sucedido a arranjar um emprego. Este é um exemplo com uma situação simples, já que, obviamente, para arranjar trabalho também entram em jogo outras variantes.

Assim uma hipótese é um fato apresentado, o qual pode ser verdadeiro ou falso, por exemplo: se uma pessoa estabelecesse como hipótese que a terra é quadrada, certamente seria uma hipótese, contudo seria algo improvável. Outro caso seria se alguém sugerisse que existem extraterrestres, sendo também uma hipótese, mas algo que não se poderia comprovar se é verdadeiro ou se é falso.

Uma pessoa pode ter uma chave dourada na mão e estar diante de duas portas, podendo, então, formular a hipótese de que a chave seja da primeira porta, pois a fechadura é da cor dourada, a mesma cor da chave. Essa pode ser uma afirmação verdadeira ou não, pois a cor pode ser apenas uma coincidência.

É comum o uso da expressão “sob hipótese nenhuma” ou “sob hipótese alguma” (que tem menos uso), veja alguns exemplos:

– Sob hipótese nenhuma eu permitiria que alguém me dissesse como devo levar minha vida;

– Sob nenhuma hipótese você seria capaz de descobrir do que se tratava a conversa entre aqueles dois rapazes;

– Prezado cliente, sob hipótese nenhuma nós entramos em contato por e-mail, mensagens em redes sociais ou outros meios similares para solicitar os seus dados de contato.

Ainda que o uso de “sob hipótese alguma” exista, nesse caso, se entenderia como tendo um sentido contrário, ou seja, como se houve uma hipótese que fizesse sentido para a situação, logo, o mais correto seria usar “sob hipótese nenhuma” para descrever quando não há argumentos para contrariar uma decisão, ação, pensamento, etc.