Conceito.de

Conceito de vacilar

A evolução histórica levou a que o vocábulo latino vacillāre chegasse ao nosso idioma como vacilar. Este verbo pode ser usado com diversas acepções consoante o contexto.

Vacilar pode tratar-se da acção de duvidar, titubear ou hesitar. Por exemplo: “Um dianteiro nunca deve vacilar se estiver face ao guarda-redes”, “Quando a mãe lhe perguntou onde tinha ido depois do jantar, o jovem começou a vacilar”, “Se me voltares a falar ao respeito, não vou vacilar em dar-te uma bofetada na cara”. A vacilação, neste contexto, é um estado de dúvida ou de perplexidade. Suponhamos que, num exame, uma professora pergunta a um aluno qual é a capital de Nepal.

Se o estudante responde “Katmandú” de forma imediata, terá respondido sem hesitar. Em contrapartida, se começar a hesitar e a andar com rodeios antes de responder, estará a vacilar, uma vez que não tem certezas sobre qual é a resposta correcta.
O verbo vacilar, por outro lado, pode aludir àquilo que se move sem pausa ou que se mostra instável, com pouca firmeza:

“Depois da detonação, o edifício vacilou durante alguns segundos antes de desmoronar”, “Oxalá que o vento pare para que a janela deixa de vacilar”, “O automóvel vai vacilar nas curvas, mas não te preocupes: se conduzires com atenção, não terás qualquer problema”.

Na linguagem coloquial de alguns países, vacilar consiste em realizar burlas ou enganar alguém: “Acho que o miúdo vacilou quando me disse que o caminho estava em bom estado”, “Quando me encontrar com o Ernisto, vou vacilar por causa da foto publicada no jornal”.