Conceito de golpe militar


Jan 18, 14

A acção e o efeito de golpear recebem o nome de golpe. O termo refere-se aos impactos físicos ou simbólicos. Militar, por sua vez, diz-se daquilo que pertence ou que é relativo à guerra ou à milícia.

Para entender a noção de golpe militar, no entanto, deve-se remeter para outro conceito: o de golpe de Estado. Conhece-se pelo nome de Estado a actuação violenta que leva a cabo uma força rebelde para tentar apoderar-se do governo, deslocando/desviando as autoridades em vigor.

Um golpe militar, por conseguinte, é um golpe de Estado concretizado pelas forças militares. Em geral, todos os golpes de Estado são golpes militares, pois sustentam-se nas armas e nas infra-estruturas de que dispõem os militares.

Porém, é de salientar que não existem golpes impulsionados somente por militares. Por norma, um golpe militar conta com o apoio ou o impulso de sectores civis que estão interessados em derrubar o governo.

Por exemplo: um grupo político planeia tomar o poder. Para o efeito, pede apoio a um determinado sector económico (campo/agricultura, indústria, etc.), que se encarrega de criar condições adversas (isto é, desfavoráveis) no mercado para desestabilizar o governo. O grupo rebelde também se junta às forças armadas, que são responsáveis por entrar à força na sede da presidência e derrubar o presidente. Deste modo, concluímos que o golpe militar também pode contar com o apoio de partidos políticos e empresários, além de que, talvez, a máxima autoridade do Estado passe a ser um militar.