Conceito de spinning


Abr 22, 14

Spinning é um termo que não faz parte dos dicionários de Língua Portuguesa por tratar-se de um estrangeirismo (do inglês). Este conceito permite fazer alusão ao exercício aeróbico que se pratica sobre uma bicicleta estática, ao ritmo da música.

Exemplos: “Ontem, inscrevi-me às aulas de spinning: quero preparar-me para estar em boa forma física até ao Verão”, “O médico recomendou-me a fazer spinning duas vezes por semana”, “O meu tio é instrutor de spinning num ginásio de Lisboa”.

O spinning, igualmente conhecido pelo nome de indoor cycling (bicicleta de interior), foi criado pelo ciclista sul-africano Jonathan Goldberg em inícios da década de 1990 com a intenção de promover um exercício integral e grupal.

Esta prática proporciona muitos benefícios ao corpo, pois ajuda a queimar calorias e colesterol, fortalece os músculos dos membros inferiores, reforça o sistema cardiovascular e o sistema respiratório, diminui a pressão arterial, melhora a distribuição do sangue e tonifica os glúteos.

Uma vantagem importante do spinning é que não requere de grande capacidade de equilíbrio nem de coordenação, ao contrário de outras práticas aeróbicas. O spinning, por outro lado, pode fazer-se em grupo, tendo em conta que as bicicletas são fixas. Por norma, a prática é liderada por um treinador que sugere a velocidade e os movimentos.

É importante destacar que a possibilidade de lesões no spinning é muito baixa, o que faz dele um exercício apto para qualquer idade. Há que ter em conta, de qualquer forma, que antes de se iniciar a prática de spinning como, aliás qualquer tipo de actividade física, deve-se recorrer a um médico para realizar os exames correspondentes que garantam que a saúde não será posta em risco.