Conceito.de

Conceito de acumulação

Acumulação é a acção e o efeito de acumular. O termo deriva do vocábulo latino accumulatĭo e relaciona-se com o verbo que significa amontoar ou juntar algo.

Exemplos: “A acumulação de resíduos deixou um cheiro nauseabundo nas ruas do centro urbano”, “Ninguém pode justificar a acumulação de riquezas em poucas mãos quando todos nós trabalhamos no duro pelo progresso do país”, “Aconselho-te a parar com a acumulação de revistas velhas: quando tal, não teremos mais espaço para guardar a nossa roupa”.

É possível acumular todo o tipo de objectos. Um coleccionador acumula aquilo que lhe interessa e que lhe permite aumentar a sua colecção. O coleccionador de garrafas vazias de cerveja, por conseguinte, acumulará este vasilhame, ao passo que o coleccionador de maços de cigarros se dedicará a acumular estas embalagens.

A acumulação pode ser temporária ou permanente. No caso das colecções, pretende-se que a acumulação seja permanente, uma vez que o valor do trabalho reside em manter e ampliar a acumulação. Porém, se se acumular lixo na rua, tratar-se-á de uma acumulação temporária.

Convém frisar que a acumulação pode ser simbólica. Uma pessoa pode acumular tarefas pendentes: engomar a roupa, ir ao mercado, ir a uma consulta médica, etc. Essas tarefas irão sendo acumuladas entre as suas obrigações a cumprir até que, efectivamente, as concretize.

Conhece-se como síndrome de Diógenes o transtorno do comportamento que afecta as pessoas idosas que vivem sozinhas. Este transtorno caracteriza-se pela acumulação de desperdícios ou de grandes quantidades de dinheiro, propiciado por um isolamento social voluntário e um abandono pessoal.