Conceito.de

Conceito de alteridade

Do latim alterĭtas, alteridade é a condição de ser outro. O vocábulo alter refere-se ao “outro” na perspectiva do “eu”. O conceito de alteridade, por conseguinte, é usado em sentido filosófico para evocar o descobrimento da concepção do mundo e dos interesses de um “outro”.

A alteridade deve ser entendida a partir de uma divisão entre um “eu” e um “outro”, ou entre um “nós” e um “eles”. O “outro” tem costumes, tradições e representações diferentes às do “eu”: por isso, faz parte de “eles” e não de “nós”. A alteridade implica colocar-se no lugar ou na pele desse “outro”, alternando a perspectiva própria com a alheia.

Isto significa que a alteridade representa uma vontade de entendimento que fomenta o diálogo e favorece as relações pacíficas. Quando um homem judeu inicia uma relação amorosa com uma mulher católica, a alteridade é indispensável para entender e aceitar as diferencias entre ambos. No entanto, registando-se uma escassa alteridade, a relação será impossível, uma vez que as duas visões do mundo chocarão entre si e não haverá espaço para o entendimento.

Alteridade é se colocar no lugar da outra pessoa e entender sua dor e sofrimento também, por exemplo: uma pessoa que vê que seu amigo está sofrendo muito por conta de uma perda e entende como isso deve lhe machucar, não colocando seus próprios interesses e teorias ou filosofias nisso, mas estando ali por aquela pessoa.

Outro exemplo seria num discussão, onde a pessoa se colocaria no lugar da outra para entender o seu ponto de vista sobre o que está acontecendo.

Há ainda como a alteridade ser exercida no ambiente empresarial, com um gerente, gestor ou uma autoridade entendendo como seus funcionários se sentem no momento na empresa.

Um outro exemplo de alteridade seria quando um filho entende e aceita quando seus pais se divorciam, entendendo que aquilo é melhor para eles, que evitará o sofrimento de um e outro, por exemplo: um marido agressivo, mas bom para os filhos, então a esposa se separa dele e os filhos, com a alteridade, entendem como a mãe se sente diante daquilo e aceitam que os pais se separarem. Eles entendem a dor da mãe ou, em outro caso, do pai, por exemplo.

Há ainda outro exemplo dessa prática que seria o acolhimento de refugiados no próprio país, entendendo o sofrimento que os mesmos passam e fornecendo abrigo para essas pessoas e suas famílias.

Em suma, a alteridade é algo de suma importância para que a sociedade seja justa e solidária, do contrário, o mundo não teria tanta empatia e ações em prol dos outros.

A alteridade também pode entender-se a um nível mais amplo. O encontro entre dois países ou dois povos implica pôr diferentes formas de vida frente a frente. Se houver vontade de alteridade, a integração poderá ser harmoniosa, já que cada povo respeitará as crenças do outro. Esse diálogo, por outro lado, enriquecerá ambos. Em contrapartida, se não houver alteridade, o povo mais forte dominará o outro e imporá as suas crenças. Isso aconteceu, por exemplo, a partir da chegada dos conquistadores europeus à América.