Conceito.de

Conceito de parafilia

De acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, uma parafilia é um desvio sexual. Trata-se de um comportamento onde a fonte do prazer não se encontra na copulação em si, mas em situações mais bizarras e fora do comum.

As parafilias são consideradas inócuas e inofensivas, excepto se forem dirigidas a um objecto potencialmente perigoso ou prejudicial a alguma das pessoas que façam parte do acto sexual (como no caso da pedofilia). Convém salientar que os parâmetros para considerar se uma conduta sexual é ou não parafílica foram evoluindo ao longo da história e consoante a área geográfica. Posto isto, certas práticas como a masturbação e o sexo oral eram consideradas parafílicas até meados do século XX, embora, hoje em dia, já não sejam tidas em conta como desviantes nem anormais (excepto se a actividade sexual do sujeito se limitar a estas).

Os especialistas nunca chegaram a encontrar qualquer alteração orgânica ou psicológica que explicasse a origem de uma parafilia. Relativamente ao tratamento, existem técnicas comportamentais e psicanalíticas, ainda que, de um modo geral, tenham demonstrado ser pouco ou nada eficazes.

Das várias parafilias mais usuais, destacaremos a altocalcifilia (excitação por sapatos de tacão alto), a asfixiofilia (estrangulamento ou asfixia de foro erótico), a zoofilia (actos sexuais que envolvem animais), a coprolalia (estimulação sexual através da vulgaridade verbal, ou seja, de palavras obscenas), o fetichismo (desejo a partir do uso de objectos ou partes do corpo na relação sexual), o masoquismo (prazer relacionado com a própria humilhação ou sofrimento físico), a pedofilia (atracção por menores de idade, isto é, por crianças e adolescentes), a podofilia (atracção por pés) e o sadismo (prazer erótico ao provocar dor ou humilhação no parceiro).