Conceito.de

Conceito de credo

O conceito de credo pode usar-se com referência ao conjunto de convicções, opiniões e princípios de um indivíduo ou de uma comunidade. A noção alude às crenças que, de um modo geral, regem as ações de uma pessoa.

Por exemplo: “Os jogadores assimilaram rapidamente o credo do treinador”, “O meu credo enquanto jornalista compreende valores diferentes, não estou disposto a fazer sofrer alguém para publicar uma premissa”, “O novo ministro da Economia levou várias horas a explicar o seu credo aos empresários”.

Credo é um termo que provém do idioma italiano e significa “creio”, por exemplo: “Credo in un solo signore” que traduz-se como “creio apenas em um senhor”.

A ideia de credo também é usada relativamente ao dogma de uma religião: “O credo muçulmano não aprova este tipo de atitudes”, “A solidariedade faz parte do credo cristão”, “Ontem à noite assisti a um ritual tradicional do credo hindu que me causou bastante impacto”.

No contexto do cristianismo, chama-se credo a uma oração que começa, na língua latina, com a palavra credo (que se traduz como “creio”). O credo já se recitava no século V, embora a Santa Sede não o aceitasse inicialmente.

Existem diversas versões do credo. O Credo dos Apóstolos é considerado um resumo da fé dos discípulos de Jesus Cristo. Esta oração começa da seguinte forma: “Creio em Deus, Pai Todo-poderoso, criador do céu e da terra…”. Outra fórmula bastante conhecida é o Credo Niceno-Constantinopolitano.

Nas missas da Igreja Católica Apostólica Romana, o credo é proferido depois da homilia e antes da Oração dos Fiéis. De um modo geral é dito nas missas solenes e naquelas que decorrem aos domingos.

Para o católico, o credo trata-se de sua identificação e de um símbolo da fé. Esse credo, no caso deles, deve, então, ser professado em ocasiões como o batismo e em outras datas e eventos importantes para os mesmos. É uma espécie de regra que todo católico conheça esse credo de maneira profunda.

Os credos aqui foram desenvolvidos sempre como uma forma de resposta as dúvidas ou dificuldades quais as igrejas apostólicas antigas passavam.

Há que se relatar, no entanto, que algumas denominações cristãs não professam credo, especialmente as que provém da Reforma Radical. E a isso é dado o nome de “non-creedalism” (do termo em inglês). A Sociedade dos Amigos (também chamada de Sociedade Religiosa dos Amigos ou apenas de Quakers) afirmam que não formular fé para credos. Também, a Igreja dos Irmãos e ainda outras que fazem parte da Irmandade Schwarzenau não possuem credos e atestam que o novo testamento é a sua regra de fé e de prática. E, ainda, os Universalistas unitários não adotam o uso de credo.

No Brasil, o termo credo ainda é usado como uma forma de expressar espanto ou mesmo nojo, por exemplo: “Credo, não acredito que você vai comer isso” ou ainda “Credo, você viu como aquele rapaz respondeu a sua própria mãe?”. E, ainda nesse sentido, há também o uso de termos como “cruz-credo” para demonstrar esse espanto.